Brainbox

Por Nyle Ferrari

Uma manhã

A ponta dos meus dedos passeia pelas linhas do seu rosto. O dia está amanhecendo e o sol se deita sobre a sua pele, sobre os meus dedos, sobre nós. Seus olhos estão entreabertos por causa da luz, mas você não reclama. Sorri para mim quase infantil, e me faz sentir vontade de agradecer por estar vivo. Continuo passeando pelas linhas do seu rosto, acariciando seus cabelos e os sentindo transbordar por entre meus dedos. Beijo sua bochecha, você sorri outra vez. Sinto meu coração exalar ternura, sinto uma infinidade de coisas, mas prefiro ficar em silêncio. Eu lhe sufocaria se dissesse um terço do que pulsa aqui dentro. E eu prefiro você aqui, viva, deitada nos meus braços, sorrindo e me fazendo agradecer por estar vivo para presenciar isso.

  • 10 April 2011
  • 36